Um filme lançado mundialmente no dia 11 do mês passado, provido pela Netflix, que tem causado bastante alvoroço em todo o país... É claro que eu não podia deixar de fazer uma resenha dele aqui no blog, né?

Elle (Joey King) e Lee (Joel Courtney) são melhores amigos, pois foram criados como irmãos por conta de uma imensa coincidência, sendo filhos de duas mulheres que eram melhores amigas desde cedo também. Infelizmente uma doença acabou separando as duas e, com isso, Elle começou a ficar ainda mais próxima da família de Lee que, além dos pais, contava também com seu irmão mais velho Noah (Jacob Elordi) - o garoto mais bonito e popular da escola (galinha também).

Ainda crianças, os dois amigos criaram algumas regras. Acho que para se relacionarem melhor. Dentre elas, a nona (criada pelo garoto) afirmava que era proibido um dos dois se relacionarem com alguém da família deles. Talvez Lee já estivesse prevendo que Elle começaria a ter uma "quedinha" por Noah.



Logo após as férias de verão daquele ano, Elle começa a "aparecer" na escola e tem que lidar com atitudes estranhas que Noah passa a ter com relação a ela. 

O nome do filme vem da ideia de os protagonistas criarem uma Barraca do Beijo para arrecadarem dinheiro para a escola. E é a partir desse evento que as coisas começam a ficar interessantes - e completamente clichês, pois a garota finalmente beija pela primeira vez. E adivinha com quem? 

E então a garota se ver dividida entre um grande amor e sua bela amizade.



É um filme adolescente que mistura romance, drama e comédia. Todos os personagens são extrovertidos e eu acho que o principal fato é o de Elle estar aproveitando da melhor maneira possível o fim de sua adolescência. 


O que acharam?

Um beijo.

Compartilhando amor!